INTERVENÇÃO COMPORTAMENTAL

A base de toda a nossa metodologia é a MOTIVAÇÃO (disponibilização de conseqüências motivadoras imediatamente após a emissão do comportamento que se deseja maximizar). A escolha desses reforçadores ocorre com a observação de tudo o que a criança/adolescente mais gosta e mais se comporta para obter, incluindo reforçadores primários, como alimentos; reforçadores sociais, como carinho, elogios e reforçadores condicionados, como atividades, músicas e vídeos. Além de trazermos para a sessão comportamental todas essas possibilidades de motivação, orientamos os pais e cuidadores a fazerem um investimento diário na apresentação de novas atividades, brinquedos, vídeos, músicas e brincadeiras; tudo visando ampliar as possibilidades da criança/adolescente ter reforçadores em sua vida.

A VARIAÇÃO é uma grande preocupação na nossa filosofia de trabalho com crianças com desenvolvimento atípico. Outro pilar da nossa metodologia é o uso de DICAS para a instalação de novos repertórios. Isso significa que quando iniciamos o ensino de qualquer comportamento, ajudamos a criança/adolescente a realizá-lo com a dica que for necessária (física, leve, gestual, visual ou auditiva) e planejamos a retirada gradual dessa dica até que a criança seja capaz de realizar o comportamento de maneira independente.

Embasando o procedimento de uso de dicas está o conceito de APRENDIZAGEM SEM ERRO, que tem sido muito discutido em teorias da aprendizagem e muito indicado por pesquisadores e profissionais da Análise do Comportamento, principalmente com crianças que apresentam desenvolvimento atípico. Na maioria dos casos, estas crianças já acumulam um histórico de fracassos com a aprendizagem que desestimula e gera frustração e se esquiva de novas demandas. Queremos ensinar a criança a gostar de aprender. Para isso, ela deve APRENDER A APRENDER.

O objetivo mais amplo da terapia comportamental é possibilitar a ampliação do repertório para que a criança adquira todos os comportamentos que outras crianças da sua idade já apresentam “naturalmente”, visando sua socialização, inclusão escolar e felicidade pessoal e familiar.